segunda-feira, 27 de junho de 2011

5 músicas inesquecíveis nas telonas

Música e cinema andam juntas desde os primórdios das telonas. Os primeiro filmes eram, na verdade, imagens gravadas sem nenhuma captação sonora unidas por uma música de fundo que acompanhava as imagens. Com o desenvolvimento da indústria cinematográfica, a trilha sonora deixou de ser um mero ornamento e passou a fazer parte das grandes produções. Alguns diretores – entre muitos deles, Steven Spielberg – levam muito a sério a música de suas produção. Só pra citar um exemplo, o próprio Spielberg possui em seu currículo grandes trilhas sonoras compostas especialmente para seus filmes – dentre eles, as trilhas de “ET: O Extraterreste”, “Indiana Jones” e “Jurassic Park”. Porém, alguns diretores apostam em bandas e cantores convencionais, e tentam aliar as canções aos enredos dos longas. LISTA DOS CINCO entra no mundo do cinema e da música e lembra algumas trilhas inesquecíveis.

05. Cidade dos Anjos – “Iris”
Goo Goo Dolls
City of Angels (EUA/Alemanha, 1998, 114 minutos) é um longa-metragem do gênero romance e foi sucesso absoluto de bilheteria. A história acontece em Los Angeles, quando um anjo incumbido em proteger a Terra (vivido por Nicolas Cage) se apaixona por uma terrena (Meg Ryan). Essa paixão faz a criatura celestial a questionar sua imortalidade para ficar com a humana. A história de amor foi embalada pela música “Iris”, gravada pela banda estadunidense Goo Goo Dolls. Inicialmente, a canção seria utilizada apenas na trilha sonora do filme; porém, com o sucesso estrondoso do longa, a  banda decidiu incluir a faixa no álbum “Dizzy Up the Girl”, o sexto do conjunto musical. A balada é uma homenagem a cantora country/folclórica estadunidense Iris DeMent. Além disso, “Iris” é o nome de uma deusa egípcia, o que remete a uma criatura celestial assim como o protagonista da película. Algum mortal que tenha nascido antes dos anos 90 consegue ouvir essa música sem se lembrar do filme (mesmo que não o tenha assistido)?



04. Titanic – “My Heart Will go On”
Céline Dion
O longa do renomado diretor James Cameron foi um dos maiores sucessos da história do cinema. Titanic (EUA, 1997, 194 min.) arrecadou até 2010 a impressionante receita de quase U$ 2 milhões. O filme conta a história de Jack Dawson e Rose DeWitt Bukater – vividos por Leonardo DiCaprio e Kate Winslet, respectivamente – e o romance fictício entre os personagens ocorre durante a travessia do transatlântico Titanic, que saiu da Inglaterra rumo  aos EUA. Porém, a colisão com um Iceberg afundou um das maiores obras da engenharia, em 1912. A trilha sonora do filme conta com a marcante canção “My Heart Will Go On”, interpretada pela cantora canadense Celine Dion. No Oscar 1998, a produção ganhou nada menos que 11 estatuetas, incluindo a de melhor trilha sonora.  A faixa de Dion ainda levou um prêmio Grammy, em 1999, na categoria “melhor música criada para o cinema”. A música foi criada pelo compositor James Horner e a letra composta por Will Jennings. Inicialmente, a trilha foi feita apenas como instrumental por Horner. Porém, o diretor Cameron pediu que fosse inserida a letra, que foi escrita por Jennings. “My Heart Will Go On” é o single feminino mais vendido da história, além de considerada a 12ª melhor música de todos os tempos. Em contrapartida, foi eleita pela revista “Rolling Stone” como a 4ª mais irritante música de todos os tempos. No ranking do jornal “The Sun”, aparece como a 11ª canção mais chata da história.




03. Ghost – “Unchained Melody”
The Righteous Brothers
Sucesso das telonas nos anos 90, Ghost: Do outro lado da vida (Ghost, EUA, 1990, 128 min.) é um drama/romance que conta a história de Sam Wheat (Patrick Swayze) e Molly Jensen (Demi Moore). Na trama, ele morre numa suposta tentativa de assalto. Porém, seu espírito vaga pela Terra sem ser notado, e ele descobre que, na verdade, sua morte foi encomendada. Com a ajuda da vigarista Oda Mae Brown (Whoopi Goldberg), ele tenta entrar em contato com Molly para impedir que a machuquem. O filme é embalado pela música “Unchained Melody”, canção que tocou incansavelmente após a exibição do longa. É considerada uma das músicas mais regravadas do mundo – foram feitas cerca de 500 versões em diversos idiomas. A melodia foi composta por Alex North e a letra foi escrita por Hy Zaret, nos anos 50. Originalmente lançada por Al Hibbler em 1955, foi gravada no mesmo ano por Roy Hamilton. Até Elvis Presley interpretou a música em um show gravado pela CBS, em 1977. Inicialmente, a gravação não foi ao ar e foi exibida somente no ano seguinte. Muitos consideram a versão de Elvis como uma das melhores interpretações de sua carreira. A versão do filme é interpretada por Bill Medley e Bobby Hatfield, conhecidos musicalmente como “The Righteous Brothers”. Hatfield morreu em 2003, aos 63 anos,vítima de um ataque cardíaco. Para o filme, uma versão orquestrada foi criada pelo compositor Frances Maurice Jarre. A trilha sonora concorreu ao Oscar de 1991; porém, quem levou o prêmio foi o longa “Dança com Lobos”.



02. Karatê kid – “Glory Of Love”
Peter Cetera
Pergunta para os que eram crianças nos anos 80: quem não se lembra das aventuras do velho Senhor Miyagi (Pat Morita) e do jovem Daniel Sam (Ralph Macchio)? Karatê Kid: A Hora da Verdade (EUA, 1984, 127 min.) é tranquilamente um dos maiores sucessos do final do século XX. O filme contava a história de um velho mestre karateca japonês que ensina artes marciais a uma criança recém chegada na cidade. A franquia teve outras 3 partes – a penúltima já não tem mais Macchio e a última não conta com ninguém da versão original. A música “Glory of Love” – o hino da franquia, apresentada no segundo filme, em 1986 - foi interpretado pelo cantor estadunidense de origem polonesa Peter Cetera. Antes do sucesso com essa faixa, Cetera foi baixista e vocalista da banda Chicago. Recebeu a indicação de melhor canção.






01.Tropa de Elite – “Tropa de Elite”
Tihuana
Como se esquecer do maior sucesso do cinema brasileiro de todos os tempos? Tropa de Elite (Brasil, 2007, 118 min.) mostra a ação do BOPE (Batalhão de Operações Especiais) em morros do Rio de Janeiro. A produção de José Padilha imortalizou o inesquecível Capitão Nascimento, personagem interpretado pelo excelente Wagner Moura. Tamanho o sucesso do filme resultou na gravação de uma seqüência  - Tropa de Elite 2: O inimigo agora é outro -  em 2010, que também foi sucesso de bilheteria. Na continuação, o Capitão Nascimento agora foi promovido a Coronel. A música-tema tem o mesmo nome do longa, e foi lançada pela banda Tihuana em 2000. No lançamento, fez considerável sucesso. Porém, a verdadeira explosão da música aconteceu de fato 7 anos mais tarde, com o lançamento de “Tropa de Elite”. A canção está na primeira fita demo da banda paulistana, e a “tropa” que diz a letra não foi escrita relacionada a nenhum tipo de polícia – o pelotão era, na verdade, os integrantes do conjunto de rock.

Um comentário:

  1. Acho que faltou o tema de Rocky... Eyes of tiger.

    ResponderExcluir